Roda De Conversa: Processos Criativos Da Música Brasileira

 

Roda de ConversaSebinhoRoda De Conversa: Processos Criativos Da Música Brasileira

Facilitadores: Ruy Godinho, Cris Pereira E Eduardo Rangel

Local: Sebinho: 406 Norte

Data: 11/07/2017

Horário: 19h30

Informações: 3349-5656

Entrada franca!

Inspirado na série de livros “Então, foi assim?”, o pesquisador e escritor Ruy Godinho convida Cris Pereira e Eduardo Rangel para compartilharem seus processos criativos em uma calorosa Roda de Conversa.

Os volumes 1, 2 e 3 do “Então, foi assim? – Os bastidores da criação musical brasileira” são o resultado de um extenso trabalho de pesquisa realizado pelo produtor multimídia, radialista e pesquisador Ruy Godinho, desde 1997, quando produzia o quadro “A origem da música”, em que compositores de todo o Brasil, desvendavam histórias interessantes acerca da concepção de suas músicas de sucesso, no extinto programa Estação Brasil, veiculado na Rádio Cultura de Brasília.

A série faz um resgate primoroso de histórias de origens de músicas do cancioneiro brasileiro, com contextualização etimológica; fatos da trajetória dos autores e intérpretes e, ainda, detalhes de discografia dos artistas enfocado.

A pesquisa abrange as relações de parceria o processo criativo dos compositores e compositoras. A cada entrevista, Ruy Godinho é surpreendido pela criatividade e pela forma de compor de cada artista. Não há uma fórmula, um jeito certo ou errado de fazer e isso mostra que a composição é um processo de cada um – seja por inspiração, transpiração ou psicografia. Todos compõem, no entanto, só algumas pessoas têm a coragem de tornar pública a criação.

E quem são nossos convidados para a Roda de Conversa? Nas palavras de Fabiana Cozza, “Cris Pereira faz samba como reza. Samba manso, cristalino”. Dona de uma voz temperada de suavidade, tem seu repertório com raízes fincadas no samba, mas passeia com propriedade por diversas sonoridades da nossa música popular brasileira. No ano de 2008 foi finalista do Prêmio da Música Popular Brasileira na categoria Ivone Lara. Foi, ainda, finalista do Prêmio Sesc de Música Tom Jobim 2009.

Em sua caminhada se destacam os projetos “Canto Negro”, “Canções para Carolina” e “Festa de Rua: uma homenagem a Dorival Caymmi”, todos apresentados entre os anos de 2011 e 2015. Presença sempre aguardada nas principais rodas de samba de Brasília, Cris Pereira já se apresentou ao lado de grandes nomes do Samba como Nilze Carvalho e Tantinho da Mangueira.

Cantor e compositor, Eduardo Rangel iniciou a carreira aos 16 anos, no festival da Funarte Feira Pixinguinha. Seu primeiro disco, Pirata de Mim (1998), foi gravado ao vivo na casa carioca Mistura Fina. A música Copacabana Blues, valeu a Rangel indicação ao VII Prêmio Sharp de Música, atual Prêmio da Música Brasileira. Ainda nos anos 90, recebeu o I Prêmio Renato Russo, da FCDF e foi finalista do festival da Rede Globo Canta Cerrado. Seu segundo CD ao vivo, Eduardo Rangel & Orquestra Filarmônica de Brasília, foi lançado em 2006, com 60 instrumentistas sinfônicos regidos pelo Maestro Joaquim França. O artista recebeu recentemente o I Prêmio Brasília Top Show como melhor cantor de MPB da capital, e lançou o videoclipe da música “3416 dC” em concorrido show no Jardim Botânico de Brasília. Em 2014 apresentou o projeto semanal Laboratório/Show, levando aos palcos 250 profissionais das áreas de música, teatro, literatura, cinema e artes plásticas, promovendo integração entre as artes e espaço para artistas da capital. Atualmente lança o CD “Eduardo Rangel – Estúdio”. com participações de músicos consagrados, como o saxofonista Leo Gandelman e o guitarrista Kiko Pereira (Roupa Nova). Eduardo Rangel tem composições gravadas por Edson Cordeiro, Renata Arruda, Márcio Faraco, Célia Porto, Antenor Bogéa, Indiana Nomma, entre outros.

A Roda de Conversa será realizada no Sebinho Livraria, Café e Bistrô (406 Norte Bloco C), dia 11 de julho de 2017, às 19h30, com entrada gratuita.

Sobre o autor…

Ruy By Luiz Clementino O paraense Ruy Godinho é produtor multimídia, pesquisador, radialista, ator, diretor, escritor e divulgador de MPB. Fundador da ABRAVÍDEO, em jan/1991, produziu os programas Música no Ar, na Nacional FM, 1996 e na Rádio Cultura, 1997/98 e Estação Brasil, na Rádio Cultura FM, 1998/99. Produziu e apresentou o programa Cantos do Brasil, na Rádio Comunitária da Unb/2002.  Dirigiu os programas de televisão Giro da Solidariedade e Caminhos da Solidariedade, Rede Vida de TV; Câmara Viva, Tv Comunitária do DF. É co-fundador e ex-presidente da TV Comunitária do DF/1997-2001.

Coordenou a produção do Projeto Solidariedade Noruega Brasil, show com gravação de CD, ao vivo, para a Embaixada da Noruega, com a participação de 58 artistas, 14 noruegueses e 44 brasileiros, com renda do show e da prensagem de 30 mil CDs para o Programa Fome Zero, do Governo Federal, em outubro de 2003. Produz e apresenta o programa Roda de Choro, na Rádio Câmara FM 96,9Mhz (Brasília-DF), desde jan/2003, retransmitido por mais de 220 rádios em todo país.

É autor da série de livros Então, foi assim? Os bastidores da criação musical brasileira, Volumes 1, 2 e 3. O lançamento de cada volume – 2008, 2010, 2013 e box com a trilogia, em 2015 – foi realizado com a apresentação de um talk show, onde compositores contavam a história de determinada música, seguida da execução da mesma. Os artistas convidados em cada edição foram: Eduardo Rangel; Tavito; Tunai e Geraldo Azevedo, respectivamente.

Coordenou a produção do livro São Bartolomeu – Preservação e Recuperação em Busca da Sustentabilidade, 2010, para a Fundação Banco do Brasil. Produz e apresenta o programa radiofônico Então, Foi Assim?, na rádio Nacional AM, Nacional FM de Brasília, Rádio Nacional da Amazônia e mais de 260 rádios universitárias e comunitárias por todo o país. Produziu o livro Poesia Mínima & Frases Amenas, de Climério Ferreira, em agosto de 2011.