Lançamento do livro “A rã que não se deixa ferver”

Capa LivroData:  13/06/2018

Horário: 18:30

Local: Livraria Sebinho, 406 bloco C Asa Norte. Entrada Franca!

É sabido que uma rã permanece calmamente na água enquanto esta é aquecida lentamente. Ao final, ele se deixa cozinhar passivamente…

Já uma rã jogada na água fervente imediatamente pula fora.

Que ‘A rã que não se deixa ferver’ seja uma metáfora para a pessoa que não é passiva. Ela vê que o mundo muda. Ela se informa sobre o que acontece no mundo e tenta, junto com muitas outras, mover os seixos na água.

Permita que este livro seja uma pequena contribuição. Para oferecer seixos que, juntos, podemos mover na corrente de água cada vez mais quente. Seixos para, principalmente, acalmar a água o turbilhão de água fervente e até resfriá-la um pouco.

No contexto de crise econômica e política no Brasil, Luc Vankrunkelsven traz histórias de impotência, mas também de resistência conjunta. Cada uma das crônicas não trata simplesmente de um país “exótico”, mas principalmente do entrelaçamento entre o que acontece no Brasil e as escolhas feitas na Europa e no mundo.

Em todas as épocas, sempre houve rãs que saltam da água a tempo. Eles se organizam – internacionalmente – para combater as mudanças climáticas e a destruição. Desespero e esperança se abraçam. Um mundo diferente é possível.

O autor é colaborador de wervel.be e é apoiador da ecokerk.be’.

Foto AutorLuc Vankrunkelsven (Diest, Bélgica, 1956) é um membro da Abadia de Premonstratenzes de Averbode (Bélgica) e publicista agrícola belga.  Em 1990, criou a organização Wervel (grupo de trabalho para agricultura justa e mais responsável).

Luc Vankrunkelsven entrou na Abadia de Averbode em agosto de 1974, estudou filosofia e teologia de 1975 a 1981. De 1981 à 1983, fez serviço civil em vez de serviço militar nas ruas de  Antuérpia, Bélgica, vivendo com ‘o quarto mundo’ (mais pobres). De 1983 a 1992, foi director do Centro de retiro e formação da Abadia de Averbode.  Em 1986, foi para os Estados Unidos com “Witness for Peace” (Testumunha pela Paz) em conexão com as guerras na América Central.  Mora e trabalha em Bruxelas desde 1992.  De 1994 a 1999, foi primeiro suplente independente de Magda Aelvoet no Parlamento Europeu.

De 2003 a 2008, morou meio período na Europa e meio período no Brasil com o sindicato Fetraf-Sul nos três estados do Sul de Brasil.  Desde 2008, ele faz um roteiro annual via escólas agrícolas, universidades, movimentos sociais no Brasil.

Luc Vankrunkelsven é autor de 15 livros, dos quais 7 sobre Brasil-Europa e traduzidos no Português. Os últimos títulos são ‘Legal! Ótimismo – realidade – esperença’ (2012);  ‘Soja: tesouro ou tesoura?’ (2014); ‘Oásis: força planetária para uma nova primavera’ (2016). ‘A rã que não se deixa ferver. Clima em movimento’ (2018).  O fóco do trabalho desde 2010 é interdependência da destruição do Cerrado Brasileiro e o modelo de agricultura na Europa.